Segunda-feira, 20 de Junho de 2011

Notícia sobre a palestra "Pedreiras: Sim ou Não?"

 

 

 

Notícia publicada em "O Portomosense"

 

 

 

 

publicado por pnsac-viveatuanatureza às 23:05

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Junho de 2011

Pedreiras: Sim ou Não?

No passado dia 2 de Junho o nosso grupo realizou uma palestra intitulada "Pedreiras: Sim ou não?" a qual contou com o engenheiro Manuel Duarte do ICNB e o Vice-Presidente da Assimagra Miguel Goulão, para tratarem dos temas: o lado negativo e o lado positivo da extracção de pedra, respectivamente.

Aqui ficam algumas fotografias:)

 

 

 

 

 

 

 

 

 Depois da palestra demos a oportunidade de se saborearem os sabores do PNSAC através de uma mostra de produtos regionais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por pnsac-viveatuanatureza às 22:16

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 5 de Junho de 2011

A gralha-de-bico-vermelho no PNSAC - programa Biosfera, RTP2

A gralha-de-bico-vermelho no PNSAC - programa Biosfera, RTP2, com a participação dos VNs Francisco Barros e António Frazão.

 

 

publicado por pnsac-viveatuanatureza às 17:53

link do post | comentar | favorito
|

I BIKE TOUR

publicado por pnsac-viveatuanatureza às 17:48

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 22 de Maio de 2011

Curiosidades sobre o símbolo do PNSAC... o morcego

   
O  símbolo do PNSAC é o Morcego, o que não é de estranhar devido à quantidade de grutas e galerias existentes na região.
   
É uma espécie muito abundante no nosso parque, só nas grutas do Alviela habitam cerca de 5 mil morcegos, de 12 espécies diferentes, entre as quais o Morcego-lanudo, possuindo assim a mais importante colónia desta espécie em Portugal.                                    
               
Algumas curiosidades...
  • Os morcegos são os únicos mamíferos que voam. Cerca de 50 milhões de anos de evolução permitiram-lhe adaptar o corpo de forma a tornar-se alado
  • Têm os filhos de cabeça para baixo. Esta parece ser a mais malabarista das suas capacidades, mas o certo é que nunca perdem a cabeça.

  Há morcegos que se alimentam de pequenos animais, incluindo roedores e gafanhotos, que causam tantos problemas para a agricultura.

  A saliva do morcego vampiro comum tem forte acção anticoagulante. Poderá ter aplicações no tratamento de várias doenças vasculares.
Têm sido estudados para aperfeiçoamento de aparelhos de sonar e ultrassom.

Comem traças e com isso ajudam na conservação de livros em bibliotecas.

São responsáveis por dispersar sementes de árvores e outras plantas a grande distância. Um único morcego pode transportar mais de quinhentas pequenas sementes numa noite.
Os morcegos tem a dieta mais variada entre os mamíferos, pois podem comer:frutos, sementes, folhas, néctar, pólen, artrópodes, pequenos vertebrados, peixes e sangue.

  • A maioria dos morcegos tem apenas um filhote por gestação e cerca de uma a duas gestações por ano.
  • A expectativa de vida do morcego vai de quatro a trinta anos, variando muito conforme a espécie
  • Em geral, a maioria das espécies de morcegos é poligínica , ou seja, um macho dominante mantém o controlo sobre várias fêmeas. 
  • De maneira geral, há poucos animais capazes de caçar um morcego.
  • O morcego é sagrado em Tonga e na África Ocidental e é frequentemente considerado como a manifestação física de uma alma separada.
  • Em alguns países asiáticos, os morcegos são muito apreciados na culinária tradicional, contudo o seu consumo tem vindo a ser proibido.

 


                                                                                                
publicado por pnsac-viveatuanatureza às 15:40

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 21 de Maio de 2011

Resíduos depositados ilegalmente junto ao limite do PNSAC, lá continuam!

Os resíduos depositados ilegalmente no Covão do Coelho, concelho de Alcanena, ainda não foram removidos, apesar de já ter passado o prazo dado, em Novembro passado, pela Inspecção-Geral do Ambiente e Ordenamento do Território, denunciou a Quercus.

A 15 de Outubro, a Quercus denunciou ao Ministério do Ambiente as descargas ilegais de resíduos naquele local, junto ao Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros. Trata-se de cinzas e escórias da queima de resíduos numa central térmica na Leirosa, Figueira da Foz.

A 4 de Novembro, a Inspecção-Geral do Ambiente e Ordenamento do Território (IGAOT) intimou os responsáveis para que, no prazo de 60 dias, repusessem a situação, removendo os resíduos e encaminhando-os para um destino autorizado. 

Hoje, a Quercus vem lembrar que os resíduos não chegaram a ser removidos, “continuando actualmente enterrados no local, conferindo uma situação de crime de desobediência”, escreve em comunicado. A associação sublinha que “desde o dia 4 de Novembro já passaram 117 dias (80 dias úteis) sobre a notificação da IGAOT a dar um prazo de 60 dias para a remoção dos resíduos em questão”.

A Quercus teme que “a situação retratada seja um sintoma revelador de uma má gestão generalizada dos resíduos industriais em Portugal, onde a gestão ilegal pode ser realizada impunemente”.

A Quercus enviou um ofício à ministra do Ambiente, Dulce Pássaro, a pedir informações sobre as questões que ficaram por responder num ofício enviado em Janeiro.

IGAOT justifica-se com providência cautelar

Contactada pela Agência Lusa, a IGAOT explicou que o mandado que emitiu foi objecto de uma providência cautelar junto do Tribunal Administrativo e Fiscal de Leiria, a qual requeria a suspensão das ordens relativas à cessação da recepção e deposição de quaisquer entulhos. 

“Nos termos previstos no Código de Processo nos Tribunais Administrativos, a citação do requerimento de suspensão da eficácia de um acto administrativo impede a autoridade administrativa de iniciar ou prosseguir a sua execução”, explicou a IGAOT. 

A mesma entidade acrescentou que será necessário aguardar pelo término do processo para que a IGAOT possa “equacionar as medidas mais adequadas” a aplicar, sendo que a oposição à providência cautelar “está já em curso”.

publicado por pnsac-viveatuanatureza às 17:29

link do post | comentar | favorito
|

IV ENCONTRO DE SABERES - PLANTAS AROMÁTICAS E MEDICINAIS

O Museu Etnográfico do Freixial realizará no próximo dia 29 de Maio, sábado, a partir das 14H00, o IV Encontro de Saberes, subordinado ao tema “Plantas Aromáticas e Medicinais”, a ter lugar nas instalações do auditório do Rancho Folclórico do Freixial.

Com este encontro, pretende-se facultar uma partilha de saberes relativos ao uso das várias plantas, quer na culinária, quer para uso terapêutico, aliando os conhecimentos mais antigos aos mais modernos.

A iniciativa, desenvolvida no âmbito das comemorações do Ano Internacional da Diversidade Biológica, conta com a participação de especialistas, como António Flor, do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros – PNSAC e José Barraca, investigador em matéria de plantas aromáticas e medicinais.

As inscrições são gratuitas e podem ser efectuadas até ao próximo dia 26 de Maio, através do telefone: 244 745 600 ou do telemóvel: 91 733 501 9. 
A confirmação pode ser também remetida por fax (244 745 600), por e-mail (rffmuseu@gmail.com) ou por carta endereçada ao Museu Etnográfico do Freixial/ Rua da Ratôa, nº 9, Freixial, 2420-023 ARRABAL.

► Cartaz (.pdf)


► Programa (.pdf)


► Ficha de inscrição (.pdf) 

publicado por pnsac-viveatuanatureza às 17:27

link do post | comentar | favorito
|

DIA MUNDIAL DO VIGILANTE DA NATUREZA - 31 de Julho

Comemora-se hoje o dia Mundial do Vigilante da Natureza. Em todos os recantos do mundo onde exista um Vigilante da Natureza o dia será de celebração.

Os Vigilantes da Natureza têm como missão a preservação das Áreas Naturais e a protecção do Meio Ambiente. Estes profissionais são a peça vital para a protecção da Natureza devido ao seu conhecimento do terreno e dos habitats, sendo o reconhecimento da sua missão por parte das populações uma mais-valia para a resolução de muitos dos problemas que afectam o meio ambiente.

O Dia Mundial do Vigilante da Natureza é um dia de reflexão e de homenagem aos nossos companheiros falecidos no cumprimento do dever, que tudo fizeram para proteger os santuários selvagens que ainda perduram no nosso planeta.

É um dia dedicado ao reconhecimento do árduo trabalho a que estes profissionais se dedicam de corpo e alma, sacrificando a sua vida familiar por largos períodos de tempo, suportando as inclemências do tempo e da natureza, enfrentando com coragem a sua missão de salvaguarda do Ambiente, apesar da falta de meios, de condições de trabalho e por vezes da falta de apoio das instituições a que pertencem.

Em Portugal Continental é uma profissão mal amada pelo Ministério do Ambiente e Ordenamento do Território que não valoriza a dedicação destes homens e mulheres na defesa do nosso património natural e cultural.

É um dia de esperança de um futuro melhor para a profissão e para a preservação da natureza!

Associação Portuguesa de Guardas e Vigilantes da Natureza
http://apgvn.pt.vu/
vigilantesnatureza@gmail.com
publicado por pnsac-viveatuanatureza às 17:24

link do post | comentar | favorito
|

Vigilantes da Natureza estiveram presentes no "Dia Aberto" do PNSAC

O dia 4 de Maio de 2010, "Dia Aberto" no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, foi palco de diversas actividades, nas quais os Vigilantes da Natureza colaboraram ou asseguraram a sua realização.

· A Visita às Pegadas de Dinossáurios de Vale de Meios contou com um grupo de participantes que foram acompanhados pelo Engº Pedro Borges e pela Vigilante da Natureza Florbela Silva, acção que decorreu a partir das 15 horas.

· A Visita ao CISGAP (Centro de Interpretação Subterrâneo - Gruta Algar do Pena) teve 15 Visitantes no dia 4 de Maio (com diferentes proveniências) e 60 Visitantes Seniores provenientes do Concelho de Santarém em articulação com a autarquia. Esta actividade foi acompanhada pelo Espeleólogo Olímpio Martins e pelo Vigilante da Natureza Alcides Ribeiro.

· O Atelier de Educação Ambiental - Observação e Anilhagem de Aves decorreu no Arrimal, para 57 alunos e 4 professores do Agrupamento de Escolas do Arrimal (1º Ciclo) e foi instalado um pequeno atelier de trabalho no Parque de Campismo Rural daquela localidade. O acompanhamento foi efectuado pelos Vigilantes da Natureza António Frazão, Francisco Barros, Gabriel Simões e José Oliveira. E o apoio da Drª M. João Dias.


· O Atelier de Educação Ambiental - À descoberta do Rio Lena teve a presença de cerca de 15 participantes, abrangendo alunos da Escola Secundária de Porto de Mós, elementos da Câmara Municipal e da Empresa Valorlis. A acção foi acompanhada pela Drª Maria João Dias, Directora da Ecoteca de Porto de Mós.

· “Workshop – Contributos para a revisão da Carta de Desporto de Natureza do PNSAC – CDN PNSAC”
No âmbito do “Dia Aberto no PNSAC”, subordinado ao tema “Cidadania e Consumo”, decorreu no final do dia 4 de Maio, o “Workshop – Contributos para a revisão da Carta de Desporto de Natureza do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros – CDN PNSAC”.
Publicada em 2004 pela Portaria nº 1465, de 17 de Dezembro, a CDN PNSAC teve neste 1º Workshop o arranque para a sua revisão, tendo sido convidadas a participar as Juntas de Freguesia, Associações, Clubes e Estabelecimentos de Ensino Superior integrados na área do PNSAC. Neste seguimento está prevista para Junho, a realização do 2º Workshop, mas desta vez dirigido às Câmaras Municipais, Empresas de Animação Turística, Empreendimentos Turísticos, Entidades de Turismo, Federações e demais entidades em razão de matéria.
Do universo anteriormente referido estiveram representadas neste 1º Workshop, 10 entidades, num total de 17 pessoas, as quais deram o seu melhor contributo para a revisão da CDN; após uma breve apresentação da actual CDN, constituiram-se dois grupos de trabalho com o objectivo de realizarem uma análise SWOT desta. Da análise final, sobressairam como um dos PONTOS FORTES assumido por unanimidade, a existência da própria CDN e do que ela implica e implicou desde a sua construção e como um dos PONTOS FRACOS mais referidos, a falta de divulgação da mesma.
Porque se tratava de comemorar o 31º aniversário do Parque Natural das Serras de Aire e Cendeeiros, durante o lanche-mostra de alguns produtos locais, não faltou o bolo e o apagar das velas envolvendo todos os presentes.

publicado por pnsac-viveatuanatureza às 17:22

link do post | comentar | favorito
|

Estação de tratamento de efluentes suinícolas ao abandono em Rio Maior



A estação de tratamento de efluentes suinícolas de Alcobertas, no concelho de Rio Maior, considerada pioneira quando entrou em funcionamento, em 1995, está abandonada, com os riscos ambientais inerentes numa infra-estrutura localizada em pleno Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros (PNSAC).


O estado de “degradação” da estação foi confirmado à agência Lusa tanto pela presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Isaura Morais, como pelo presidente da assembleia geral da Associação para o Desenvolvimento das Serras de Aire e Candeeiros (ADSAICA), José Alho. 

Isaura Morais disse à Lusa que a autarquia está a tentar assumir a posse da infra-estrutura para poder arrancar com um projecto de recuperação, orçado em 100 mil euros numa primeira fase, sublinhando que seria urgente uma intervenção antes do Inverno. 

A estação, um dos bens geridos pela ADSAICA, organização criada em 1990 pelos sete municípios da área do PNSAC e por esta estrutura do então Instituto de Conservação da Natureza (ICN), foi construída com o objectivo de resolver o problema da poluição provocada pelas pequenas explorações suinícolas da zona, introduzindo, ao mesmo tempo, uma inovação à época, a produção de energia através do biogás, disse José Alho à Lusa. 

Situada em solos de elevada permeabilidade, portanto mais vulneráveis à poluição dos recursos hídricos subterrâneos, a estação foi feita de forma a permitir a recolha dos efluentes para produção de biogás, usado como combustível de um motor de co-geração que produzia energia vendida à Rede Eléctrica Nacional, solução pioneira na altura. Por outro lado, as lamas da estação passaram a ser aproveitadas para fins agrícolas, como fertilizantes. 

Com as alterações introduzidas na ADSAICA, na sequência da transformação do ICN em Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICN-B), a manutenção da estação foi-se degradando, já que o técnico que acompanhava a infra-estrutura foi afastado dessa função e o funcionário que retirava as lamas entrou de baixa, não sendo substituído, disseram à Lusa fontes conhecedoras do processo. 

A Lusa questionou o ICN-B sobre a situação desta infra-estrutura, mas, apesar da insistência, não obteve qualquer resposta. 

José Alho disse à Lusa que a nova direcção da ADSAICA, presidida pela presidente da Câmara Municipal de Alcanena, Fernanda Asseiceira, está a tentar resolver o problema do património colocado sob a sua alçada, tendo sido aprovada na assembleia geral do passado dia 29 de Setembro a devolução do património a cada um dos municípios, já que a associação “não tem condições” para o gerir. 

No caso da estação de tratamento de efluentes suinícolas de Alcobertas, situação que José Alho reconheceu ser “complicadíssima” por representar “um risco ambiental”, a câmara de Rio Maior decidiu assumir a recuperação e reactivação da estrutura, no que o também vereador da câmara de Ourém classificou de “espírito altruísta”. 

José Alho, que acredita que a resolução do problema está agora “encaminhada”, reconheceu algum risco na situação, já que nem o gás acumulado na manga gigante que liga ao motor estava a ser drenado.

publicado por pnsac-viveatuanatureza às 17:20

link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Notícia sobre a palestra ...

. Pedreiras: Sim ou Não?

. A gralha-de-bico-vermelho...

. I BIKE TOUR

. Curiosidades sobre o símb...

. Resíduos depositados ileg...

. IV ENCONTRO DE SABERES - ...

. DIA MUNDIAL DO VIGILANTE ...

. Vigilantes da Natureza es...

. Estação de tratamento de ...

.arquivos

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

.mapas

.O Parque Natural

O Parque Natural

.Fauna

O PNSAC e a sua fauna

.Flora

O PNSAC e a sua flora

.Maravilhas do PNSAC

As maravilhas do nosso Parque

.Notícias do PNSAC

Notícias relacionadas com o PNSAC